quarta-feira

DRIVES E APÔIO..por André Rima

Drives
Pensem no drive como uma "consequência" e não como uma força a mais que você deva fazer.
A colocação da voz com drive deve acontecer aproveitando-se o impulso do apôio. Por exemplo, uma bexiga cheia que você pega no bico e o estica , vai emitir um som causado pelo atrito da borracha e pela pressão do ar. Com o drive é a mesma coisa. Você deverá mandar o impulso gerado pelo apôio e apenas posicionar o drive pra que ele saia com naturalidade e sem força.
Atenção, só respirar corretamente não basta. O drive precisa de um bom apôio pra você não tensionar a garganta.

IRRITAÇÕES
Na hora de fazer o drive, pode-se estar tensionando toda a região da garganta! Por isso ocorrem irritações que piorarão com o passar do tempo.
Se você trabalhar sem tensionar,utilizando bastante apôio diafragmático, o perigo é um pouco menor porque nosso organismo tende a se regenerar sozinho em casos menores, porém, tenha sempre à mão um copo d'agua!
Se você realmente pretende utilizar o drive, até porque é bacana sim, principalmente no rock, utilize só quando precisar mesmo, nos shows e gravações,alternando sempre com a voz limpa. Já os ensaios e em casa poupe-se bastante.

COMO FAZER

O drive, seja ele vindo das pregas verdadeiras, falsas, mais no peito,mais na boca, mais nasal, tanto faz! O ato de fazer é fisiológico de cada um.
O que se pode fazer com estudo é desenvolver aos poucos o seu drive natural!
Não é boa a tese da imitação, pois cada um tem que trabalhar seu próprio drive pra não forçar!
Melhores resultados são obtidos induzindo à simulações com vocalizações de sons naturais que devem ser feitos com o próprio timbre de cada pessoa, por exemplo:uma porta rangendo, um cão rosnando, um bebê chorando.Todas essas simulações são texturas bem finas que vão sendo aumentadas com o tempo e exercícios.
Façam essas vocalizações com 3 notas apenas(por exemplo:sol,lá,si) e no máximo até 3 tons subindo e descendo.
Outro fator é o psicológico, principalmente nas mulheres que é mais difícil de se extrair um drive.
Às vezes a própria personalidade da pessoa torna sua voz passiva demais a ponto de inibir o drive.
Se a pessoa mentalizar situações extremas consegue liberar de maneira surpreendente.
Outro fator que ajuda, é você cantar de tudo, variar muitos os timbres.Isso vai trabalhar a musculatura e dinâmica vocal, consequentemente a qualidade do drive.
Incentivar o uso, não posso fazer, porque seria como um pai incentivar o filho a ir no puteiro, porém, é como se eu deixasse a chave do carro e uns trocados em cima da mesa! rsrsrs

APÔIO

O apôio é uma técnica fundamental não só no metal, mas no canto em geral.
Quando se perde a força no meio de uma nota, perde-se afinação, não se consegue fazer uma nota que pra sua voz seria fácil, daí você manda tudo pra garganta.
Volta e meia assistindo alguns cantores brasileiros, principalmente os sertanejos quando fazem aqueles agudos, parecem que vão explodir de tanto esforço. Você percebe as veias do pescoço saltando pra fora, sombracelhas subindo, a cabeça se projetando para frente ou para cima.
Tudo isso é falta ou perda do apôio.Porém, pra cada situação há um apôio diferente.
Se você precisa de volume e força, no caso do canto LÍRICO, você vai usar o apôio frontal, mais especificamente na regiãopélvica, contraindo para dentro e empurrando o ar para obter maior projeção principalmente na voz de peito.
Já pra cantar METAL, que é o meu caso,eu uso o apôio lateral diafragmático pois me dá mais controle e sustentação para a voz plena de cabeça, falsetes, drives, belting, etc. Pra mim, dá muito mais dinâmica! Embora eu também tenha estudado canto lírico e usado muito o frontal.E devo admitir que já vi vocalistas fazendo o apôio frontal no metal. Vi em vídeo o Edu Falashi, o que respeito totalmente. Se ele se dá melhor com esse, ótimo. Pelo fato do metal ser versátil, possibilita essa opção de você poder utilizar os dois.
Se você estiver numa rodinha de violão cantando tipo... Tears of The Dragon e jogar toda força na voz, vai ficar muito alto e destoar do violão, e ao contrário do que se pensa, cantando em volume fraco você precisa muito mais de apôio do que soltando mais a voz. O controle tem que ser muito maior do que quando você está no palco e no pique de detonar.

POR QUE SE CHAMA APÔIO?

Na minha definição é exatamente como a palavra diz, um "escoramento"!! Uma força que você deve focalizar na região da cintura pra cima.
O que se faz é controlar para que essa força não caia, não escape, e se concentre somente na emisão do som.
Imagine, apenas "imagine" que você dê um soco num saco de arroz, depois dê um soco na parede!Qual vai te devolver mais força?A parede, certo?
Agora imagine que você dê um soco numa câmara de pneu de caminhão. Ela não só te devolve a força como te dá um impulso. A ídéia do apôio é essa, você inspira e depois devolve um impulso para cantar melhor e/ou sustentar uma nota, controlar sua afinação, um agudo difícil e deixando de apoiar tudo na garganta.
Bom vou passar um princípio pra quem quiser tentar fazer o diafragmático lateral, mais usado no metal, porém, é preciso trabalhar legal isso numa aula, pra desenvolver de forma correta, na região correta, porque dicas não fazem mágicas.

Fique em pé, coloque as mãos fechadas e empunhadas um pouco acimada cintura, tipo acima do osso.
Nessa postura então você inspira. Depois faz uma força como se quisesse empurrar sua mão pra fora.
Utilize o som "TS" como um soco rápido, isso vai ajudar.
Pra quem fez um pouco de karatê, está mais pra aquela força que você deve concentrar pra não receber um golpe muito violento!
Atenção, é o músculo que faz o impulso e não o ar! Não é estufando de ar que se apóia, cuidado!
Segurar o apôio nada mais é do que você manter essa força enquanto produz uma nota. Porque ela te devolve um impulso pra cantar, o controle pra sua afinação, etc!

ANDRÉ RIMA
São Paulo-SP
Professor de técnica vocal e vocalista das bandas After:Life e Craft.
andrerima@yahoo.com.br
Comunidade no orkut:
https://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=6580268
Posted by Picasa

11 Comentários:

Anonymous Anônimo disse...

Bem já estou acostumado com esses lances do André afinal isso foi assunto e mais assunto na nossa comunidade!!!
Mas admiro muito o traalho dele e acompanho tambem um grande profissional e grande vocalista, sem contar que é um cara gente fina pra caramba!!!
Tá de parabens o post e de parabens o Blog!!!!

11 janeiro, 2006 20:48  
Anonymous Ricardo Raitz disse...

é isso ae André!!!

13 janeiro, 2006 15:31  
Anonymous Mateus Martins disse...

Muito legal André...adoro usar drive, e com essa sua matéria ainda mais meu brother, parabéns!

10 março, 2006 00:34  
Blogger Leandro disse...

Andre, sou vocalista de pop rock e tenho grande interesse em aprender mais sobre tecnicas vocais.. no caso do apoio e drive servem tb para alcançar uma maior extensao da voz nos momentos em que precisar subir?? ou deveria usar outra tecnica?
Obrigado

26 novembro, 2008 03:27  
Blogger Gabrielle Telles disse...

Bacana o jeito que vc ensina o apoio. Essa forma de falar facilita no momento da execução!

23 maio, 2011 22:39  
Blogger Fuji disse...

Esta postagem me chamou muito a atenção.. estou seguindo o blog de vcs.. muito bom!! musicalmente educativo!!

21 setembro, 2011 20:44  
Anonymous Anônimo disse...

cara muito obrigado era o que faltava pro meu drive ficar perfeito vlw msm!!!

28 fevereiro, 2012 10:59  
Blogger eduardo SH disse...

POR FAVOR ME AJUDEM, meu nome é Eduardo,eu comecei com uma banda de garagem a pouco tempo, eu sempre gostei muito de cantores que utilizam o drive vocal,eu sempre quis fazer, as fezes arrisco fazer um pouco só que eu sou ( BARÍTONO ), POR ISSO EU QUERIA SABER SE PELO FATO DE SER BARÍTONO EXISTE ALGUMA RESTRIÇÃO, OU SEJA ( EU POSSO OU NÃO FAZER DRIVE, ISSO IRA ME PREJUDICAR?????? VLW

26 novembro, 2012 14:53  
Anonymous EDUARDO SH disse...

Este comentário foi removido por um administrador do blog.

26 novembro, 2012 14:57  
Blogger Cintia Scola disse...

ola Eduardo,
o fato de voce ser baritono nao impede voce de cantar com drives. Agora nao aconselho voce a usar esse recurso vocal se voce nao conhece e executa o apoio diafragmatico corretamente.
Voce podera causar danos a sua voz se cantar com drives e sem apoio diafragmatico.
Minha dica é que voce procure um bom profissional de tecnica vocal e aprenda com ele como usar sua voz e todos os recursos vocais corretamente, ok
Obrigada por visitar o blog!!
abraços

Cintia Scola

27 novembro, 2012 01:26  
Blogger Julie Anne disse...

Eu mandei o link do video do Chevelle ?? é esse aki ... keria fazer isso q ele faz entre 2:19 e 2:23 .

E tbm o q ele faz em 3:19

sou menina , tenho 20 anos e sou mezzo soprano.

http://www.youtube.com/watch?v=XEH7fw298CM

06 fevereiro, 2013 22:42  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial

Google
 
Democracy Now! | Web Banners